Governança de TI

A Governança de TI garante transparência e credibilidade nas informações e nos processos. No atual cenário corporativo, brasileiro e mundial, a Governança de TI é parte integral e grande aliada da Governança Corporativa, com papel de destaque na elaboração das estratégias e na definição dos objetivos das organizações.

A Governança de TI refere-se, na prática, à associação estruturada de um conjunto de diretrizes, responsabilidades, competências e habilidades, compartilhadas e assumidas dentro das empresas por executivos, gestores, técnicos e usuários de TI, objetivando controlar efetivamente os processos, garantir a segurança das informações, otimizar a aplicação de recursos e dar suporte para a tomada de decisões, tudo isso de forma alinhada com a visão, missão e metas estratégicas das organizações.

Essa definição deixa clara a importância da Governança de TI, mostrando que ela não é somente uma área de suporte aos processos de negócio, mas uma parte fundamental no contexto do planejamento estratégico das grandes empresas.

As cinco principais áreas de foco da Governança de TI dentro das empresas.

Alinhamento Estratégico: a Governança de TI garante que tanto os processos de negócio como os de tecnologia da informação trabalhem conjuntamente.

Entrega de Valor: benefício importante da Governança de TI, assegurando que o setor de tecnologia da informação seja o mais eficiente e eficaz possível.

Gerenciamento de Riscos: a Governança de TI permite que a empresa visualize abrangentemente eventuais riscos para o negócio e dá meios de minimizá-los.

Gerenciamento de Recursos: neste caso, o papel da Governança de TI é garantir que a gestão dos recursos humanos e tecnológicos da empresa seja o mais otimizada possível.

Mensuração de Desempenho: utilizando-se de indicadores que vão muito além dos critérios financeiros, a Governança de TI assegura uma medição e avaliação precisa dos resultados do negócio.

SUPORTE